Saltos de Moconá
Agosto 2014

Os saltos de Mocona (Yucuma), estão dentro do parque estadual do Turbo. São as únicas quedas d'água longitudinais que existem, sendo consequência de uma falha geológica, onde o rio Uruguai tem uma queda lateral de mais de 10 metros, num percurso de quase 3000mts. A profundidade do rio na região alcança a 170 metros.

Mocona significa em Guarani "que todo o traga", ou que engole tudo.

Quando estávamos voltando da Argentina, vindo de Buenos Aires em janeiro, encontramos no posto de gasolina perto da fronteira Brasil/Argentina, um casal de argentinos, Laureano e Mabel que estavam passando férias de verão em Florianópolis retornando a Buenos Aires. Tomamos um café juntos, e eles nos comentaram deste lugar. Muitas pessoas não conhecem ou já ouviram falar destas quedas d'água.

O motociclismo tem este bônus: onde você para as pessoas se aproximam para conversar... para saber de onde estamos vindo, para onde vamos e perguntam alguns detalhes da moto. E se cruza por outro apaixonado em viajar de moto, melhor ainda pois há sempre troca de experiências e laços de companheirismo. De carro isto não acontece...

Registramos as informações e fomos pesquisar onde ficava para programamos a viagem.

Como não tínhamos muito tempo disponível a viagem de 1600 km foi feita em três dias.

Primeiro dia- 720 km

Saímos cedo de Blumenau, indispensável para não se incomodar com o transito no começo da viagem. Nossa primeira parada foi em Rio do Sul para tomarmos o café da manhã. A BR 470 é muito tensa e deve-se ter cuidado redobrado, as condições da rodovia até Chapecó estavam em situação precária. Chegando em Palmitos pegamos a SC 158, onde o transito estava parado em razão de um caminhão ter tombado na estrada. Comecei a ficar um pouco preocupado, pois tínhamos que chegar ao Porto Soberbo antes das 17 hs, horário da última travessia para Argentina.

Um senhor em uma camionete da região que estava aguardando como nós, conhecia as estradas alternativas e se ofereceu para guiar-nos por um atalho. Pegamos uma estrada de chão batido por quase 15 km e retomamos a rodovia ultrapassando o bloqueio. Graças a generosidade deste senhor continuamos a viagem sentido Frederico Westphalen. Chegamos por volta das 16 hs em Porto Soberbo e não fizemos os tramites de saída por não existir mais posto da Policia Federal. Quisemos fazer a saída do Brasil mais nesta passagem não tem Policia Federal.

Pegamos a última balsa do dia e chegamos em El Sobervio, fizemos os tramites de entrada e partimos rumo ao nosso Lodge, a 10 km dali. Nossa reserva foi feita antecipada via site do Hotel.

Trocamos alguns pesos argentinos na cidade pequena e simples e chegamos ao hotel já anoitecendo. Banho tomado e roupas mais confortáveis fomos conhecer um pouco do hotel.

Éramos os únicos hospedes...rsrsrs sorte nossa pois fizemos dali a extensão da nossa casa.

Os funcionários além de muito atenciosos, prepararam um jantar delicioso de mignon ao molho de mostarda acompanhado de batatas e saladas.

Segundo dia- Turismo nos Saltos de Mocona

O hotel construído no meio da mata, tem seus quartos voltados para o rio Uruguai e uma vista linda. Nos preparamos e fomos tomar o café da manhã para seguirmos ao parque. No caminho uma parada num dos mirantes para foto...

O caminho asfaltado de 65 km que cruza a selva missioneira até chegar aos saltos está perfeita, cercada de muita mata nativa, vales e paisagens espetaculares.

Chegamos ao parque e tudo funcionava de forma organizada. Além de nós mais duas famílias de turistas. Compramos nosso passeio e seguimos de moto até o ponto permitido próximo a lancha.

A aventura estava começando, muito tenso...rsrsrsrs que frio na barriga !!!

Vestimos os coletes salva vidas depois de receber algumas instruções do piloto da lancha.

O rio estava com seu nível alto pois dias antes havia chovido. Confesso que estávamos apreensivos já o volume de agua era grande e o rio estava bem agitado.

Mas a visão foi impressionante, havia momentos de estarmos muito próximos ao paredão e a agua nos molhava. O piloto muito experiente fazia manobras para nós perigosas, assim poderíamos tirar belas fotos.

O passeio de lancha superou as nossas expectativas, nesse dia o salto era somente de 2 metros de altura. O passeio dura cerca de 25 minutos e o visual e as emoções compensam...

Caminhamos um pouco no parque e voltamos ao centro de El Sobervio. No caminho várias paradas para registar a beleza natural daquela região.

Voltamos ao hotel e o gerente nos perguntou se tínhamos alguma preferência na escolha do prato para o jantar. O tratamento muito profissional e ao mesmo tempo informal, fazia-nos sentir muito à vontade. O jantar seria preparado pelo gerente e sua assistente e enquanto era preparado, aproveitamos para desfrutar a tranquilidade do lugar. Para nossa surpresa, fizeram o jantar tirado de um livro de receitas, peito de frango ao vinho com acompanhamentos...vocês não imaginam como estava delicioso !!!

Terceiro dia- 820km

Voltamos pelo passo de fronteira de Alba Pose - Porto Mauá, pois no posto de El Sobervio a balsa não funciona aos domingos. Documentação apresentada começamos o retorno para casa.

Depois de rodar alguns quilômetros a moto começou a falhar e suspeitei da gasolina abastecida num pequeno posto da Argentina. A falha continuou até Blumenau e na segunda feira foi direto para oficina mecânica do Marreco.

Revisada depois de mexer com os conectores, desacoplando e acoplando, a falha desapareceu.

Nossa moto está pronta para a próxima viajem !!!!

Realizamos mais essa experiência de aventura e graças a Deus, tudo correu maravilhosamente...